segunda-feira, 2 de maio de 2011

Uma nova fase

Mais uma vez inicia-se no mundo uma nova fase. Aconteça o que acontecer, diz-se que uma nova fase está se iniciando. Até que aconteça uma nova outra fase. E assim caminha a humanidade, já dizia um belo filme norte-americano há décadas.
Bin Laden, quer queira quer não é um nome que correu o mundo sem ele próprio sair do lugarzinho dele. Os próprios norte-americanos afirmam que Bin Laden foi uma invenção deles, que foi financiado por eles para fazer frente aos inimigos de então. E o interessante é que Bin Laden até parece nome de artista americano, não parece? Depois, o feitiço virou contra o feiticeiro e era preciso acabar com a brincadeira. E milhões e milhões e ponha mais milhões de dólares nisso foram gastos para quem matasse Bin ou informasse sobre seu paradeiro.
A notícia espalhada ao mundo por Obama sobre a morte do Osama foi festejada por todos os meios de comunicação. De repente, todo o mundo empunhou a bandeira estrelada azul e vermelha. Até o governo brasileiro parabenizou o governo norte-americano por dar um fim espetacular ao terrorista afegão.
Esquecido o governo brasileiro, no entanto, de que os Estados Unidos apoiaram e ajudaram os militares brasileiros a dar o golpe de primeiro de abril de 64, que propriciou a nossa hoje presidente se transformar numa temível terrorista naqueles tempos...
Bem, mas ontem foi ontem e hoje é hoje. E amanhã tem mais.
Mas, quem deve estar chateado, por incrível que pareça, é o Bush. Ele deve estar dizendo a seus botões: puxa vida, se foi tão fácil matar o homem, por que eu não matei?

Um comentário:

  1. Artigo bastante lúcido do amigo Zé Mauricio.
    Parabens

    ResponderExcluir